segunda-feira, 17 de março de 2014

Chegadas e Partidas

Astrid Fontenelle

Tenho admiração gratuita pela apresentadora Astrid Fontenelle. Já tentei entender e não consegui buscar a razão.

Procurando motivos

Em minha lua-de-mel em 2.006 estive em Fernando de Noronha e em um passeio com minha esposa pela deserta Praia do Meio procurávamos por um telefone e acabamos encontrando com Astrid conversando com mais duas pessoas, mas como pessoas comuns que respeitam o descanso de notoriedades, ficamos envergonhados e fomos embora.

Motivo maior

Creio que o motivo de minha simpatia por ela seja pelo formato de seus programas ou pela tatuagem em seu colo com o nome de seu filho...sinceramente, eu não sei!

Semanal

Todas as semanas reservo 30 minutos da minha vida com minha esposa e meus dois filhos para assistir as histórias de pessoas comuns que chegam e partem do Aeroporto Internacional de Guarulhos. Jamais me arrependi.

Um programa normal

Chegadas e Partidas tem um formato simples, com um roteiro original e esse é o seu maior segredo: mostrar o sentimento de pessoas normais, famílias - tradicionais ou não - que demonstram o verdadeiro amor por quem embarca ou desembarca.

Puro sentimento

O sentido de perda e retomada de alguém que se ama leva as pessoas a exprimirem o mais puro desejo a ser revelado, num olhar, palavras, beijos, abraços ou singelas lágrimas.

Samuel

Se o programa é naturalmente emotivo, essa semana não poderia ser maior. Samuel, um pai moçambicano a espera de sua sogra, esposa e sua filha que nascera com sérios problemas cardíacos.
Alguns detalhes faziam daquele pai um homem especial: um colar com 3 bonequinhas representando suas 3 filhas, um ursinho de pelúcia entre os braços e uma linda estória de amor.

Longo caminho

Samuel, no Brasil, há 30 dias em busca por tratamento para sua filha, gastando o que tinha e não tinha para salvar sua filha, tudo isso fazia qualquer pessoa comum se envolver e se emocionar mas, para quem tem filhos , uma emoção certamente muito maior.

Final inesperado

Para quem está acostumado com obras televisivas e sabem que por mais que o mundo seja feio, ela sempre busca trazer um final feliz, porém, como não se tratava de ficção, o final foi inesperado e triste demais.

Paz de espírito

Samuel foi chamado para a administração e se comportou, mesmo em uma situação limite, de forma educada e calma.
Orou, chorou, mas não desrespeitou ninguém.

Críticas

Funcionários de aeroporto são sempre vítimas de certos preconceitos como qualquer outro funcionário público, pois entre eles existem maus funcionários (que profissão possui apenas bons funcionários?). Porém, nesse caso percebemos a tentativa de levar ao pai de forma menos dolorosa a notícia que nem ele, muito menos eu, telespectador, gostaria de receber.

Sob o uniforme

Astrid tentou acalmá-lo dizendo que ele não devia esperar pelo pior, mas Samuel respondeu: Vi nos olhos da funcionária, que tremia, que algo estava errado! Conclusão: sob o uniforme de um funcionário, seja de um aeroporto ou da Polícia Militar, existe um coração que deve ser respeitado e compreendido.

Um comentário:

  1. Acabei de assistir esse episódio! Tudo que você descreveu,desde a admiração a Astrid,ao sentimento que passou por suas palavras,me descreveu!Obrigado

    ResponderExcluir